STEREO FRANZ

O público é recebido do lado de fora de um bar de uma cidade pequena qualquer. Do lado de dentro, uma banda toca a noite inteira. Por fora e por dentro os moradores exercem suas funções. Mais e mais. Sempre mais. Por todos os lados a música é constante e as imagens são projetadas criando mais e mais camadas de leitura. De um lado, Franz é assediado pelo Médico. Do outro, Franz é observado pelo Capitão. Dentro de Franz há espaço para poucos: um amigo e um amor. Um não o escuta, a outra não o vê. Seu amigo escuta apenas o que chega a seus ouvidos em forma de música. Seu amor exerga apenas o que a vidente Yvette pronuncia em portunhol: Tiene Ojos, Marie! Marie nunca para. Ela quer mais e mais. Sempre mais. Marie quer falar outras línguas. Franz não agüenta sua própria língua. A língua estrangeira será capaz de produzir desordem e fazer cortar tudo aquilo que nunca fez sentido: cortar as explicações dos homens para tudo aquilo que não faz sentido em língua nenhuma.

O espetáculo estreou em junho de 2013 no Büchner International Festival, na cidade de Giessen, Alemanha. Em 2014, participou do Mirada - Sesc Santos e cumpriu temporada no Sesc Santo Amaro em janeiro de 2015. Foi contemplado pelo Prêmio Myriam Muniz em 2015 e realiza circulacão nacional em 2016.

FICHA TÉCNICA

DIREÇÃO

Paola Lopes

 

DRAMATURGIA

Nicole Oliveira

 

ELENCO

Beatriz Id Limongelli / Bruno Caetano / Bruno Moreno / Daniel Mazzarolo / Julio Barga / Maria Emília Faganello / Rodrigo Batista

 

BANDA

Beatriz Id Limongelli / Bruno Caetano / Cainã Vidor

 

LUZ

Luana Gouveia

 

SOM

Cainã vidor

 

OPERAÇÃO DE SOM

Diego Caldas

 

CENÁRIO

Paola Lopes

 

FIGURINO

Julio Barga

 

VÍDEOS

Renato Sircilli